Maonaria aumenta o nmero dos seus membros em Portugal

Antnio Reis afirmou que as adeses tm sido crescentes, o que justificou com os tempos de relativismo nos valores morais e ticos. As pessoas sentem-se um pouco perdidas e procuram valores mais slidos em que acreditar, acrescentou.

O gro-mestre confirmou a constituio de uma fundao para gerir o patrimnio do GOL, com noventa por cento de aprovaes, apesar de reconhecer a existncia de alguma polmica volta deste tema.

Uma sala com os smbolos manicos e a decorao adequada prtica dos rituais foram recriadas no Centro de Interpretao da Serra da Estrela (CISE) durante as Jornadas Histricas, que comearam hoje e terminam sbado.

O objectivo, segundo Antnio Lopes, director do Museu Manico do GOL, mostrar aos no iniciados alguns dos smbolos e rituais da maonaria.

A dcima primeira edio das Jornadas Histricas de Seia trouxe a esta cidade alguns dos nomes mais relevantes do movimento manico portugus. Durante a manh foram oradores Salvato Teles de Menezes, administrador da Fundao D. Lus I, que abordou o tema As origens da maonaria: lenda e realidade, seguindo-se Antnio Lopes, que falou sobre A maonaria portuguesa, das origens ao triunfo do Liberalismo.

Durante a tarde falam Eduardo Catroga, sobre Maonaria e Poltica, Maria Belo, que abordar Consequncias polticas da aco da maonaria feminina, e Alfredo Caldeira, da Fundao Mrio Soares, que dissertar sobre a Maonaria durante a ditadura do Estado Novo, ao que se seguir uma mesa redonda, moderada por Antnio Reis, gro-mestre do GOL.

As jornadas sobre Maonaria, Sociedade e Poltica: Uma Viso Histrica, organizadas pelo Arquivo Municipal de Seia, terminaram sbado de manh, com as intervenes de Antnio Ventura, sobre A Maonaria em Seia, de Frei Bento Domingues, sobre Maonaria e a Questo Religiosa, e de Joaquim Gomes Canotilho, sobre Maonaria e Direitos Humanos .

 
 
JOOMLA TEMPLATES Joomla Templates By JoomlaBear